| Ponto

STJ digitaliza documentos e descarta quase 3 toneladas de papel por mês


A digitalização do STJ está permitindo o descarte de quase três toneladas de papéis por mês. A Coordenadoria de Gestão Documental, órgão da Secretaria de Documentação, descarta periodicamente petições protocoladas no Tribunal.

O procedimento não significa a perda de documentos ou a diminuição da segurança. Antes de serem descartadas, as petições são digitalizadas e arquivadas eletronicamente. O descarte é regulado pela Resolução n. 1/2009 do STJ, que estabelece um prazo mínimo de 30 dias para o advogado recuperar o original em papel da petição. Em média, as petições ficam entre 30 e 50 dias arquivadas para aumentar a segurança antes do descarte.

Após as petições serem selecionadas e descartadas, elas são encaminhadas para uma empresa de reciclagem. Todos os documentos são imediatamente triturados e doados para uma cooperativa de catadores com a qual o Tribunal tem convênio.

Além do aspecto socioambiental, o descarte também proporciona grande economia de espaço e até a melhoria na segurança por diminuir riscos de incêndio. O Tribunal também já descarta documentos administrativos e autos de processos administrativos.

Quase três toneladas de papel são descartadas e recicladas mensalmente.



Fonte: site STJ
terça-feira, 22 de janeiro de 2013


Lista de Notícias